Sula querida, voltamos!

Após uma semana de informações desencontradas, e-mails enviados e não recebidos, discussões sobre certo ou errado e caça as bruxas, chegou o dia do julgamento, do pequeno Davi confrontar novamente o gigante Golias, que não é nenhum clube, mas sim uma instituição cada vez mais obscura e corrupta. Na quarta-feira passada vencemos o campeão argentino…

Amigos, amigos, negócios à parte

Palmeiras, o clube que vai além de um simples adversário, outrora fonte de inspiração para nossas cores, atualmente um dos principais responsáveis pela reestruturação de Nossa Associação, contribuindo com o empréstimo de jogadores e se dispondo a realizar de forma amistosa a primeira partida desta Nova Chape no ano de 2017. Mas se fora de…

Vencemos! Mas perdemos…

Apesar de soar clichê, a frase: “contra tudo e contra todos” nunca fez tanto sentido quanto na vitória sobre o Lanús. Na noite de ontem jogamos contra dois adversários: o clube argentino e a CONMEBOL, esta última que deveria ser exemplo de organização para o futebol sulamericano, representada pelo seu delegado, chegou no túnel de…

Um bom começo

Depois da derrota em Medellín estrearíamos no Brasileirão como uma incógnita, igual a outras temporadas é bem verdade, mas um pouco mais desta vez pois as alterações promovidas pelo técnico nas últimas partidas não estavam extraindo o melhor futebol da equipe e deixando-a vulnerável demais. Atendendo ao clamor popular, Mancini promoveu ajustes importantes no sistema…

Levantar a cabeça e ir adiante

A partida de ontem, independente da obtenção do título ou não, serviu como um divisor entre a tragédia e o recomeço, um ritual para nos ajudar a ultrapassar essa barreira, quitando assim aquela “pendência” tão necessária para que todos pudessem seguir suas vidas. É óbvio que o torcedor desejava o título internacional, mas sabíamos que…

A continuidade de um legado vitorioso

Depois da partida em Florianópolis passamos uma semana ouvindo teorias de conspiração (fora as que já havia sido elaboradas no decorrer do turno e returno), além de atos desesperados por parte da imprensa da capital, de alguns “torcedores” para tentar “motivar” o Avaí e criar um clima descabido de guerra e hostilidade para a partida…

Resultado nem tão ruim assim

Depois da vitória de domingo sobre o Avaí (com direito a boatos de festa na Fields, mas sem comprovação visual) a Nossa Associação desembarcou em Belo Horizonte para mais um compromisso em seu vasto calendário de competições. Seria uma oportunidade bacana de ver como a equipe se comportaria diante de um forte adversário de Série…

Quase lá

Apesar do resultado da última quinta, todos esperavam uma boa atuação diante do Avaí, afinal de contas iniciava-se outro campeonato a partir deste domingo. Sempre tratamos a equipe de Florianópolis como um “rival” em potencial, uma vez que confronta os extremos de nosso Estado: Oeste x Leste, Capital x Interior e por aí vai. Historicamente…

A crônica do dedo

Depois do último jogo contra o Nacional, no qual a equipe fez uma boa apresentação e que por detalhes não vencemos, esperava-se e era preciso fazer uma partida ainda melhor que aquela, principalmente pela força dos uruguaios em sua casa. E lá fomos nós para o Gran Parque Central, palco da primeira Copa do Mundo,…

Que venham as finais!

Com a fase de turnos praticamente concluída, a única emoção que restava era a definição das equipes que seriam rebaixadas. À Chape caberia apenas ir a Criciúma para buscar a Taça Sandro Pallaoro (de forma oficial) e testar alguns jogadores em uma equipe totalmente reserva. Na primeira etapa o Criciúma assustou mais, chegando com perigo…

Libertadores sem briga não é Libertadores

Ah a Libertadores! Que competição maravilhosa e da qual muitos clubes quiçá jamais saberão como é a sensação de disputá-la. É tudo diferente, a motivação, a adrenalina, a expectativa pelo confronto, a forma de jogar e torcer, não há comparação com qualquer outra competição em nível nacional. Que oportunidade incrível estamos tendo de vivenciar tudo…

Muito mais que um título

Se antes de todo o ocorrido com Nossa Associação alguém lhe perguntasse: quanto tempo é preciso para se montar um elenco competitivo? Com certeza a resposta seria de um a dois anos, afinal de contas essa era a experiência que tínhamos com a manutenção das bases de um ano a outro. Se já tendo uma…